SUB-17: Vitória se impõe e mesmo prejudicado pela arbitragem ganha do Fla de virada no Rio

O Vitória superou os erros da arbitragem, se impôs com personalidade e futebol, e saiu na frente no confronto com o Flamengo por uma vaga na final da Copa do Brasil Sub-17. Na noite desta terça-feira, o rubro-negro baiano venceu de virada o rubro-negro carioca, por 3 x 2, gols de Yan, Geovane e Rangerson, descontando Matheus Iacovelli.
 
O jogo foi realizado no Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, e o Vitória acabou prejudicado duas vezes pela arbitragem. Quando o time de João Burse vencia por 3 x 1, em rápido contra-ataque, um defensor do Flamengo tropeçou em Yan, que tinha deixado a bola passar para Hebert e o árbitro marcou falta que não existiu. Hebert entrou livre para marcar o quarto gol.
 
Pouco minutos depois, o capitão do rubro-negro baiano Geovane sofreu falta ao tentar proteger a bola e o árbitro carioca – o assistente também estava próximo da jogada – mandou seguir. No cruzamento, o Fla diminuiu o placar.
 
Com os 3 a 2,  o Vitória pode perder por 1 a 0, 2 a 1 ou empatar o jogo de volta,  dia 5 de maio, no Barradão, às 18h30, que estará classificado para as finais da competição organizada pela CBF.  O Flamengo precisa fazer dois gols de diferença ou ganhar pelo placar de 4 a 3 em diante.
 
Botafogo RJ e América MG farão a outra semifinal e o jogo de ida será nesta quinta-feira, no Estádio Nilton Santos, no Rio. O de volta dia 7 de maio na Arena Jacaré, em Belo Horizonte.
 
O jogo
Foi um jogo eletrizante e o Flamengo aproveitou a apatia do Vitória nos primeiros minutos para se impor. Tanto que abriu o placar aos 9 minutos com Matheus Iacovelli chutando de dentro da área. O goleiro John ainda tocou na bola.
 
Aos poucos, o Vitória passou a mostrar seu futebol de toque de bola, deslocamentos, infiltrações, e envolver o adversário. No final do primeiro tempo, merecidamente empatou com o artilheiro Yan. O goleiro Gabriel deu rebote em um chute cruzado e o meia completou para o gol.
 
No segundo tempo, o Vitória dominou. Ampliou aos 16 minutos num contra-ataque em velocidade. Geovane recebeu passe de Yan na direita, aplicou um drible desconcertante no marcador, e finalizou rasteiro. 
 
Superior, o rubro-negro baiano marcou o terceiro gol aos 34 minutos. Escanteio batido da direita, a bola veio na cabeça do zagueiro Rangerson que testou com força e comemorou.
 
O Flamengo se desesperou e partiu todo ao ataque abrindo mais espaços na zaga. Aí foi ajudado pelo árbitro Rodrigo Carvalhaes de Miranda (CBF 2). Primeiro ao interpretar como falta um lance normal no qual o zagueiro do Flamengo tropeçou no atacante do Vitória e caiu.
 
Em seguida, ignorou uma falta em Geovane – foi empurrado pelas costas – e na sequência do lance, após cruzamento, o goleador Matheus Iacovelli diminuiu.
 
O Vitória, invicto na competição – seis jogos, três triunfos e três empates – formou com: John (Eugênio); Cedric, Rangerson, Gabriel e Padilha; Hebert, Geovane e Farinha; Yan (Diogo), Eronildo e Caique (Carlos).
 
O árbitro Rodrigo Carvalhaes de Miranda  (CBF 2) foi assistido por Wendel de Paiva Gouveia (CBF 1) e Diogo Carvalho Silva (CBF 1), todos do Rio de Janeiro. 
 
Campanha do Vitória
1ª Fase
Sampaio Corrêa 0 x 3 Vitória
2ª Fase
Vitória 5 x 1 Palmeiras
Palmeiras 3 x 3 Vitória
3ª Fase
São Paulo 3 x 3 Vitória
Vitória 0 x 0 São Paulo
Semifinais
Flamengo 2 x 3 Vitória
Goleadores
Com 5 gols
Yan
Com 3 gols
Geovane, Caique e Eronildo
Com 1 gol
Rangerson, Ricardo e Gabriel
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s